Santana

Santana
  • Fotografias
  • Localidades
O concelho de Santana, situado na costa norte da ilha da Madeira, tem uma área de 96,2 km², onde habitam cerca de 8 800 pessoas.
Devido ao facto do concelho ter estado muito tempo inacessível por mar e terra, os seus habitantes preservaram caraterísticas que não sofreram influências exteriores. Um exemplo que advém deste isolamento é o estilo arquitetónico das suas casas típicas com teto coberto de colmo, mais conhecidas por “casinhas de Santana”.
 
O setor turístico é atualmente o principal recurso económico deste concelho.
Aqui pode visitar o Parque Temático da Madeira e a Reserva Natural da Rocha do Navio.

O concelho de Santana recebeu em junho de 2011 a distinção de “Reserva da Biosfera” pela UNESCO, reconhecendo a riqueza de um ecossistema onde se procura conciliar a conservação da biodiversidade e o seu uso sustentável. Esta reserva integra uma componente terrestre, correspondente a toda a superfície emersa do município e ainda uma componente marinha, que apresenta uma grande diversidade de valores naturais e humanos, paisagísticos, ambientais e culturais singulares de interesse local, regional, nacional e internacional.

Em Santana encontra os Percursos da Biosfera que se estendem por mais de 120 km e possibilitam apreciar o vastíssimo património natural, contemplar o entorno paisagístico, desfrutar da natureza, conhecer a riqueza cultural dos lugares e envolver-se com a população local. Aqui encontra os percursos pedestres da Vereda do Pico Ruivo, Levada do Rei e Levada do Caldeirão Verde.
 
São seis as freguesias que fazem parte deste município: Arco de São Jorge, Faial, Ilha, Santana, São Jorge e São Roque do Faial.
 
Santana
O nome desta localidade deve-se a uma primitiva capela dedicada a Santa Ana, que deu lugar à atual igreja.
 
Nesta freguesia encontram-se os pontos mais altos da ilha da Madeira, nomeadamente o Pico Ruivo, o Pico das Torres e o Pico do Areeiro.
 
Faial
Esta freguesia, criada 1550, deve o seu nome a uma concentração relativa de faias e tem cerca de 1600 habitantes distribuídos por uma área de 22,6 km².
 
É defendido por alguns historiadores que a freguesia do Faial, juntamente com a freguesia de São Jorge, terá sido uma das primeiras freguesias a ser povoada na costa norte da ilha da Madeira.
 
No Faial existe alojamento de turismo rural, restaurantes, bares e snack-bares, minimercados e multibanco. Poderá também desfrutar da zona balnear da Foz da Ribeira do Faial, do kartódromo e da zona de lazer.
São Jorge
Esta freguesia, com cerca de 18.3 km² de aérea e 1432 habitantes, segundo alguns historiadores terá sido, junto com a freguesia do Faial, uma das primeiras freguesias da costa norte da ilha da Madeira a ser povoada. O seu núcleo desenvolveu-se a partir da zona do Calhau de São Jorge, junto ao mar, no início do século XVI.
 
Em São Jorge pode visitar o Miradouro das Cabanas, um miradouro que proporciona uma excelente vista sobre o Arco de São Jorge e, em dias pouco nublados, a ilha do Porto Santo.

Nesta localidade se situa a Levada do Rei, um trilho linear em que o regresso é feito pela mesma rota. Existem túneis neste percurso, pelo que é essencial levar lanterna. A primeira parte do trilho segue a levada através de uma área florestal e oferece vistas espetaculares das terras agrícolas de São Jorge e Santana.
São Roque do Faial
Criada em 1848, a freguesia de São Roque do Faial tem cerca de 700 habitantes dispersos por uma área de 15,9 km², que se estende desde o Chão da Ribeira ao Pico do Areeiro.

O seu nome tem origem no padroeiro de uma antiga ermida, que deu origem a uma primeira igreja, no Chão da Ribeira, por volta de 1551, e que em 1883 foi levada pelas águas.

Nesta localidade se encontra o Parque Florestal do Ribeiro Frio, onde podem ser visitado, entre vários endemismos florestais, um viveiro de trutas.

É igualmente no Ribeiro Frio que se inicia uma das “levadas” mais conhecidas e visitada da região - a Vereda dos Balcões – um trilho que segue a Levada da Serra do Faial numa extensão de 1,5 Km, dando acesso ao miradouro dos Balcões, donde se podem desfrutar vistas soberbas sobre o vale da Ribeira da Metade.
Arco de São Jorge
O nome desta freguesia provém da forma em arco das montanhas que a rodeiam e, também, do facto de em tempos ter feito parte da freguesia de São Jorge. O Arco de São Jorge é a freguesia mais pequena do concelho de Santana, com uma extensão de apenas 3,5 km².
 
Nesta graciosa localidade pode visitar o Roseiral da Quinta do Arco, um jardim que reúne uma das maiores coleções de roseiras de Portugal, com mais de mil espécies de rosas distintas.
 
O Museu da Vinha e do Vinho está situado no Campo Experimental de Viticultura do Arco de São Jorge. O museu é um espaço vivo e interativo, formado por uma antiga adega recuperada onde foram instalados utensílios usados na viticultura. Além dos vinhos, lagares e instrumentos utilizados ao longo das décadas para produzir o vinho, o visitante pode observar ao vivo os vários ciclos da vinha, como a poda, e ter acesso a uma explicação das caraterísticas das diferentes castas aqui cultivadas. Ainda no espaço exterior poderá usufruir de jardins, arbustos e árvores da Laurissilva e espaços de lazer e repouso que proporcionam um contacto com as riquezas naturais e patrimoniais próprias da freguesia.
Ilha
Criada em 1989, a freguesia da Ilha é a mais recente das freguesias do concelho de Santana. A origem do seu nome está ligado ao facto de estar situada num local isolado que lembra uma ilha. A Ilha conta com cerca de 250 habitantes dispersos numa área de 15.4 km².
 
A grande riqueza desta localidade é a natureza, sobretudo as reservas naturais da Achada do Marques ao Caldeirão Verde, as quedas de água e o património geológico.
 
Nesta localidade tem hipótese de provar a Ponchilha, uma bebida local.
Youtube Flicker RSS ISSUU
Europes Leading Island Destination - WTA Award Descubra Madeira Região Autónoma da Madeira SRTC