Reservas Naturais

 



Reserva Natural das Ilhas Desertas


As Ilhas Desertas estão situadas a cerca de 22 milhas a sudeste da cidade do Funchal.

 

Hoje em dia representam o último refúgio atlântico para a Foca Monge (Monachus monachus), a foca mais rara do Mundo. 

A presença destes mamíferos marinhos foi a principal razão para a criação da área de proteção das Ilhas Desertas que, em 1992, foram classificadas como Reserva Biogenética, pelo Conselho da Europa. 

Algumas das medidas impostas para a preservação da Reserva são a proibição total da atividade de pesca submarina, tal como a proibição da navegação na parte sul da mesma. 

Para fundear qualquer embarcação ou visitar a Deserta Grande é necessário obter uma credencial dos Serviços do Parque Natural da Madeira.

 




Reserva Natural das Ilhas Selvagens


As Selvagens são constituídas por dois grupos de pequenas ilhas, a Selvagem Grande e a Selvagem Pequena. Estão situadas a cerca de 180 milhas da Ilha da Madeira. 


A Reserva Natural das Ilhas Selvagens foi criada em 1971, sendo uma das mais antigas reservas naturais de Portugal. 


Na Selvagem Pequena e no Ilhéu de Fora nunca foram introduzidos herbívoros, pelo que, das noventa espécies que representam a herança floral das Selvagens, dez são endémicas. 

Estas Ilhas são também consideradas como um "santuário ornitológico", devido às condições que apresentam para a nidificação de aves marinhas.

 



Reserva Natural Parcial do Garajau


Esta reserva, criada em 1986 e localizada na costa sul da ilha da Madeira, constitui uma fantástica reserva marinha. 

Entre a fauna que nela se pode observar, contam-se alguns peixes de grande porte, como o Mero, (Epinephalus guaza) ou a Manta e a Jamanta (Manta birostris, Mobula mobular), cujo porte e graciosidade de movimentos fazem do local uma atração internacional, para além de uma grande variedade de outras espécies costeiras. 

A passividade dos peixes, habituados a conviver com os mergulhadores, permite a liberdade de nadar entre eles, com excelentes oportunidades para a fotografia aquática. 

Dentro da área de reserva é proibida qualquer actividade de pesca e a navegação está também condicionada.
 

 



Reserva Natural da Ponta de S. Lourenço 

 

No extremo este da Ilha da Madeira encontra-se a Reserva Natural da Ponta de S. Lourenço, criada em 1982.

Esta reserva possui uma fauna e uma flora peculiares devido à presença de importantes grupos de endemismos locais virtualmente confinados à área, dispondo também de um posto de vigilância que presta apoio à Educação Ambiental.


 

 



Reserva Natural da Rocha do Navio


Pertencente ao concelho de Santana, esta reserva foi criada no ano de 1997. 

Estabelecida por sugestão da população local, inclui uma faixa de mar, habitat potencial da Foca Monge (Monachus monachus), mais conhecida por Lobo Marinho e um ilhéu onde é possível observar algumas plantas próprias das falésias naturais macaronésicas, mas raras no espaço insular. 

O acesso ao espaço marinho é livre, mas a prática de caça submarina e o uso de redes encontram-se proibidos.
A Reserva Natural do Sítio da Rocha do Navio apresenta uma área total de 1710 hectares e um comprimento total de 6259 metros. É exclusivamente marinha e inclui o Ilhéu da Rocha das Vinhas e o Ilhéu da Viúva. Está integrada na Rede Natura 2000.

A Reserva está localizada no norte da Ilha da Madeira, no Concelho de Santana. O principal acesso faz-se através do Miradouro da Rocha do Navio por uma vereda escarpada na rocha ou por teleférico.

O nome Rocha do Navio provém do naufrágio de uma escuna de nacionalidade holandesa que ocorreu no século XIX.
 

 



Rede de Áreas Marinhas Protegidas do Porto Santo


A Rede de Áreas Marinhas Protegidas do Porto Santo é constituída pelas partes terrestres dos seis Ilhéus circundantes à Ilha do Porto Santo, nomeadamente: o das Cenouras, o de Baixo ou da Cal, o de Cima ou dos Dragoeiros, hoje também designado por Ilhéu do Farol, o de Fora ou da Rocha do Nordeste, o da Fonte ou da Fonte da Areia e o Ilhéu de Ferro, e pela parte marinha circundante ao Ilhéu da Cal e ao Ilhéu de Cima, incluindo a zona onde se encontra afundado o navio "O Madeirense". Toda a parte terrestre, constituída pelos seis ilhéus, é assinalada como Zona Especial de Conservação, integrando a Rede Natura 2000.

Os Ilhéus, apesar de apresentarem uma aparência inóspita, possuem um Património Natural que urge conservar pelos seus valores científicos, naturais e paisagísticos importantes.

Apresentam uma vegetação de litoral com importantes vestígios de flora costeira da Macaronésia e são locais preferenciais para a nidificação da avifauna marinha.

Existe uma fauna marinha abundante e diversificada, tendo contribuído para tal o afundamento do navio "O Madeirense", constituindo um local privilegiado para a prática do mergulho.
Youtube Flicker RSS ISSUU
Europes Leading Island Destination - WTA Award Descubra Madeira Região Autónoma da Madeira SRTC